segunda-feira, 9 de junho de 2008

O mundo de pernas ao ar


O mundo de pernas ao ar,
É assim que o vejo,
Como o sol a raiar,
No sorriso do teu beijo.

Fico tonto sem saber,
O que me vai na alma,
Quero, e não consigo escrever,
E começo a perder a calma.

Mas este mundo é assim.
Não há nada a fazer,
Esperar outro? Sim!
Que Deus há-de querer.

(eu autor)

12 comentários:

Andrea Mota disse...

Oie lindo ^^

Brigada pelo email que enviou-me

vim lhe desejar um lindo feriado...

Um grande bjo

george disse...

Fabulosamacro compañero, es genial.
Un abrazo

JOSÉ NEVES disse...

Um belo momento numa excelente imagem da natureza e seus encantos.

Um abraço com Amizade para os Açores.

Nélia disse...

Boa noite Emanuel!
Grande escolha!Quanto tempo para apanhar o bichinho de cabeça para baixo?...a pose da gaivota?...ou a flor despenteada?
Mais um conjunto de foto e poema que valeu a pena vir espreitar.
...e, como um blog de crochet também precisa de abrir uma janela para o mundo , permite que coloque lá o seu link?
um abraço da ilha vizinha
Nélia

Manuela Azevedo disse...

Espectacular esta foto Emanuel.Estas cada vez melhor.parabéns.Um grande beijo.

mundo azul disse...

Seu poema fez um par muito feliz com a foto! Gostei!!!
Beijos de luz e um dia feliz...

Andreia do Flautim disse...

Foste tu que fotografaste?
Está muito bonita!=)

Astrid Annabelle disse...

Emanuel, maravilhoso seu trabalho aqui!
Adoro fotografia e pelo visto você consegue fotografar com a alma.
Suas poesias também são muito bonitas.
"Muito bom!" assim votei no quadrinho de pesquisa aí do lado.
Feliz por te conhecer...
Parabéns!
Ma Jivan Prabhuta
P.S. tem resposta lá no meu comment...vá conferir!

Perla disse...

Um mundo até pode estar de pernas para o ar...
Cabe a nós endireitá-lo! Pode não ser o mundo todo, isso seria utopia,
mas se conseguirmos endireitar o mundo de alguém já é muito bom!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Nuno de Sousa disse...

Magnifica macro numa grande foto.
Abraço,
Nuno de Sousa

Alberto Correia disse...

Bom, muito bom.
Um conjunto poema/fotografia excelente.
Continua em frente sempre a enfrentar todas as barreiras, se for preciso salta-lhe por cima.
Um abraço cá do "Cauntenênte".