segunda-feira, 23 de junho de 2008

Aprisionado


Aprisionado

Aprisionado dentro de mim,
Vivo eu sem saber…
Quando cegará o fim,
Deste reles meu ser.


Ser mais que vaidoso,
As vezes até me irrito…
Escravizado e airoso,
Finjo que não acredito.


Homem por detrás da portela,
Neste mundo aprisionado;
Pareces a cancela…
Que fecha este cerrado.


A cancela era eu,
Num coração encerrado…
Com o teu coração sou feliz,
Quero estar aprisionado.

(Eu autor)

5 comentários:

Renato disse...

Olá Emanuel. Tudo bem?
Gostei muito do teu blog. Está excelente ainda por cima com esses poemas todos. Uma maravilha.
Um grande abraço

Renato Custódio

www.photorenato.blogspot.com

george disse...

No creo que esta antigüa puerta consiga recluir a ninguna bestia. Bien vista compañero.
Un abrazo

Remus disse...

As tonalidades quentes e acolhedoras resultaram muito bem.
Mas o melhor de tudo é a qualidade da paisagem.
Parabéns.

Carlos César Pacheco disse...

a zul <~


caindo o dia
animret <-----
a minha
a minha volta
amanha



c.

Paulo costa disse...

boa foto gostei dos poemas.
vou estar atento
Abraço do continente:)